É Natal!

presepio

É natal.

Aniversário de Jesus.
Ele nasce nu e pobre,
para que ninguém mais passe frio e fome;
nasce fora da cidade,
para que o mundo seja a pátria de todos;
nasce excluído do convívio social,
para que todos se sintam incluídos;
nasce menino,
num convite a que jamais
deixemos de ser crianças;
nasce no chão duro de uma gruta,
para que a ninguém falte o abrigo de um teto;
nasce entre animais,
para que a vida seja respeitada
em toda sua diversidade.

É Natal:

a vida está no berço, vida é berço!
Frágil e forte como a flor,
o sorriso, o canto, a luz, o amor;
como o sonho de cada pessoa!

Feliz Natal!

Anúncios

Feliz Páscoa!

(Sigmar Sabin)

Imagino que à sua volta existam crianças, que sonham ganhar ovos de chocolates nos próximos dias. Até os adultos também apreciam, não é mesmo?

Os mais inocentes ainda sonham com um coelhinho. Figurinha mágica que nos alegra, com presentes.

Ainda tem o comércio, que deseja “faturar” alguns por cento a mais que o ano passado.

Agora pare tudo!

Stop… Parou!

O que significa mesmo a Páscoa?

Primeiro um significado histórico:

O termo “páscoa” deriva da palavra hebraica “pesah”, que significa passar por cima, pular além da marca ou passar sobre. Quando Deus ordenou ao anjo destruidor que eliminasse todo primogênito na terra do Egito, a casa que tivesse o sinal do sangue do cordeiro, sacrificado para esse fim, não seria visitada pelo anjo. Este passaria “por cima”, e o primogênito que ali morasse seria preservado.

Os judeus passaram então a celebrar a Páscoa comemorando a saída – e a forma como saíram – do Egito. A partir de Jesus, a celebração da Páscoa foi substituída pela Ceia do Senhor, com o pão e o vinho, em Sua memória. Cristo é a nossa Páscoa, e o Seu sangue, o sangue do Cordeiro de Deus, nos lava e purifica de todo pecado.

Mas, além da explicação histórica. Que outros significados teria a páscoa?

Festa? Celebração? Comemoração? Presentes?

Não importa qual a definição que você tenha ou aceite para Páscoa.

Precisamos apenas tomar cuidado para não nos envolvermos somente com o lado comercial da páscoa. Tirando para nós mesmos um momento de meditação sobre o significado dela para cada um de nós.

Celebrar uma páscoa, como um momento de Renascimento, Renovação, de Perdão.

Perdão?

Isso mesmo. É um momento de perdoarmos a quem tenha nos ofendido. Mas também de nos perdoarmos por muitas coisas que fizemos, por coisas que deixamos de fazer.

Até mesmo nos perdoarmos por pensamentos errados que tivemos.

Desejo sinceramente que após esses dias, possamos retomar as atividades diárias, em busca dos objetivos traçados.

Mas, principalmente, através do verdadeiro sentido da páscoa, que é passar por cima, das pequenas coisas que atrapalham a jornada, que impedem o avanço e que atrapalham as relações.

Que após esse período de reflexão, também possamos nos purificar e renascer, para voltarmos renovados para dias cada vez melhores!

Os problemas pessoais

De que tamanho são os seus problemas? Você acredita que eles sejam maiores do que os de quaisquer outras pessoas?

Habitualmente, quando atravessamos dificuldades, ocorre de as vermos como intransponíveis e insolúveis o que concorre para estabelecer painéis de maior tristeza e dor.

A propósito, nos recordamos da história de uma garota que costumava desesperar-se ante pequenos contratempos que lhe adviessem.

Preocupado, seu pai convidou-a, certo dia, a dar um longo passeio montanha acima.

A subida íngreme exigiu esforço, compensado pela vista maravilhosa da paisagem, que permitia descobrir velhas árvores coloridas de um verde espetacular, a cachoeira que descia caprichosa, esparramando-se pela encosta, cantando docemente, enquanto lavava as pedras do caminho.

A tudo a pequena ia observando, entre surpresa e extasiada. O pai se permitia, vez por outra, observações ponderadas a respeito da grandeza de Deus, o Excelente Artista que assim tudo dispusera, naqueles quadros magníficos.

Chegados ao cimo da montanha, o pai convidou a filha a olhar para baixo, falando do que via.

Ela se admirou de ver as pessoas se movendo lá na cidade, quais pequenas formigas. As casas pareciam caixinhas de fósforos, caprichosamente dispostas ao longo de cercas minúsculas.

As árvores tinham o porte de raminhos verdes, espetados na terra. Os carros semelhavam brinquedos comandados à distância, por controle remoto.

Percebeu como as coisas são pequenas, vistas daqui do alto? – perguntou o pai.

Esta é uma técnica que sempre utilizo quando me vejo em meio a muitos problemas. Subo a montanha e, vendo tudo tão pequeno, começo a pensar que os meus problemas devem ser vistos assim: como alguém que olha as coisas de cima de uma montanha. Tudo então fica mais fácil.

Mas quando você sobe pai, os problemas não sobem junto?

Não, respondeu ele. Na medida em que eu subo, creio que eles não têm resistência, ficam cansados.

Quando chego cá em cima, maravilhado com tanta beleza, eles já estão sem fôlego, perdidos pelo caminho. Daí, respiro o ar puro e me disponho a transpirar no trabalho, esforçando-me por superar os obstáculos.

Não se esqueça, finalizou, de olhar as coisas difíceis da vida, como quem sobe uma montanha e passa a ver melhor as coisas, lá de cima.

* * *

Semelhantes ao fato narrado busquem olhar os obstáculos de um ângulo mais elevado.

Subamos a montanha da oração, buscando o auxílio Superior e, então, contemplemos a problemática que nos atinge com olhos diferentes, olhos que traduzam a certeza de que não nos encontramos ao desamparo, em momento algum.

Certeza de quem sabe que ao se escalar a montanha da prece, rumando para cima, do Alto fulgem bênçãos de socorro, paz e harmonia que nos ajudam a superar os percalços do caminho.

* * *

Ninguém recebe peso superior ao que possam suportar seus ombros.

E Jesus prossegue, nos dias da atualidade, convidando os enfermos e aflitos ao Seu regaço, dizendo: Vinde a Mim todos vós que estais aflitos e sobrecarregados, que Eu vos aliviarei.

Os aflitos são os que padecem dores morais, decepções, tristeza, angústia.

E sobrecarregados são os que atravessam as dificuldades físicas, doenças, pobreza, entre outras.

Oração pelos amigos


Há muito se diz que amizade verdadeira dura pra sempre. Não tem aquelas tempestades da paixão e nem a calmaria exagerada do descompromisso. É o meio termo. É a bonita sensação do estar perto e, de repente, deixar o silêncio chegar. Não exige tanto. Exige tudo.

As amizades nascem do acaso… ou de alguma força que faz com que uma simples brincadeira, uma informação, um caderno emprestado, uma dor seja capaz de unir duas pessoas. E a cumplicidade vai ganhando corpo, e o desejo de estar junto vai aumentando, e, com ele, a sensação sempre boa do poder partilhar, de se doar.

Há muito se diz que os amigos verdadeiros são aqueles que se fazem presentes nos momentos mais difíceis da vida. Naqueles momentos em que a dor parece querer superar o desejo de viver. De fato, os amigos são necessários nesses momentos. Mas, talvez, a amizade maior seja aquela em que o amigo seja capaz de estar ao lado do outro nos momentos de glória, e vibrar com essa glória. Não ter inveja. Não querer destruir o troféu conquistado. Aplaudir e se fazer presente. Ser presente.

A amizade não obedece à ordem da proporcionalidade do merecimento. Não há sentido em querer de volta tudo o que com generosidade se distribuiu. A cobrança esmaga o espontâneo da amizade. E a surpresa alimenta o desejo de estar junto. O amigo gosta de surpreender o outro com pequenos gestos. Coisas aqui e ali que roubam um sorriso, um abraço, um suspiro. E tudo puro, e tudo lindo.

Há muito se diz que não é possível viver sozinho. A jornada é penosa e, sem amparo, é difícil caminhar. Juntos, os pássaros voam com mais tranquilidade. Juntas, as gaivotas revezam a liderança para que nem uma delas se canse demais. Juntos, é possível aos golfinhos comentarem a beleza de um oceano infinito. Juntos, mulheres e homens partilham momentos inesquecíveis de uma natureza que não se cansa de surpreender.

Eu te peço, Senhor, nessa singela oração, que me dês a graça de ser fiel aos meus amigos. São poucos. E impossível seria que fossem muitos. São poucos, mas são preciosos. Eu te peço, Senhor, que me afastes do mal da inveja que traz consigo outros desvios. A fofoca. A terrível fofoca que humilha, que maltrata, que faz sofrer. Eu te peço, Senhor, que o sucesso do outro me impulsione a construir o meu caminho, e que jamais eu tenha ânsia de querer atrapalhar a subida de meu amigo. Eu te peço, Senhor, a graça de ser leal. Que eu saiba ouvir sempre e saiba quando é necessário falar.

Senhor, sei que a regra de ouro da amizade consiste em não fazer ao amigo aquilo que eu não gostaria que ele me fizesse. E te peço que eu seja fiel a essa intenção. E sei que essa regra fará com que o que se diz há tanto tempo se realize na minha vida. Que eu tenha poucos amigos, mas amigos que permaneçam para sempre. Não poderia ter muitos. Não teria tempo para cuidar de todos. E de amigo a gente cuida. Amigo a gente acolhe, a gente ama.

Senhor, protege os meus amigos.

Que, nessa linda jornada, consigamos conviver em harmonia. Que, nesse lindo espetáculo, possamos subir juntos ao palco. Sem protagonista. Ou melhor, que todos sejam protagonistas, e que todos percebam a importância de estar ali. No palco. Na vida.

Obrigado, Senhor, pelo dom de viver e de conviver. Obrigado, Senhor, pelo dom de sentir e de manifestar o meu sentimento. Obrigado, Senhor, pela capacidade de amar, que é abundante e é sem-fim.

Amém.

Você merece ser feliz

(Fátima Weckwerth)

Deixe que a vida te leve
Solte as correntes do tempo
Calce as sandálias do querer
E vá em frente
Você merece ser feliz
E encontrar um grande amor
Ninguém precisa ser só
Há sempre uma luz colorindo a estrada
E um alguém esperando pra ser feliz
Ainda não é tarde
Há tantos corações perdidos
Desorientados e só
Procure perto de você
Olhe a seu redor
Cruze caminhos diferentes
Procure em portas nunca abertas
Não seja tão exigente
O amor é simples
Não busque o materialismo na pessoa
Acredite que Ele poderá crescer com a sua ajuda
Queira ser feliz
Não queira nada em troca
O tempo passa tão rápido
Busque em pessoas boas o seu futuro
Mude de estrada se ver que na curva será infeliz
Peça a Ele
Você verá o que vai acontecer
Felicidades
Deus te ajudará a encontrar o seu amor

Simplesmente Amar

(Walmir Alencar)

O amor nasceu em meio ao frio de uma noite
Sem um lugar para ficar… desaconchego sim
Palhas pra deitar e ao seu redor os animais que ali moravam
Mesmo sendo Rei, pobre se fez, só por amor

Simplesmente amar, é o que importa para quem quiser servir
Simplesmente amar, é a condição maior, suprema do servir
Eis a verdadeira vocação: simplesmente amar

O amor cresceu em meio a nós e ao homem se igualou
Não procurou seus interesses, não…
Do próximo quis lavar os pés como sinal de igualdade
Na cruz se entregou e perdoou só por amor

Como dizer “Senhor, te amo” sem mesmo vê-lo
E ser incapaz de amar o outro que está ao lado e se pode ver?!
O que não ama não conhece a Deus
Porque Deus é amor!

Meus desejos de Natal

© Letícia Thompson

Nossa! São tantos! E eu poderia enumerá-los, levaria horas e horas, mas tenho certeza que no fundo todos se resumiriam a uma só coisa: no amor! Esse amor que é o fundamento e o ponto final de todas as coisas.

O mundo está desequilibrado por que os homens não têm mais paz em si. Eles vão acumulando com o tempo os ressentimentos nas gavetas da alma e depois não sabem mais como livrar-se deles. É estranho pensar que as pessoas guardam voluntariamente coisas que as incomodam, como se isso fosse deixá-las importantes. Preferem guardar as dores que dar o abraço apertado e liberto de quem soube deixar para trás as mágoas.

É que muita gente tem uma idéia contrária da vida. Elas acham que carregar continuamente as coisas do passado as deixam grandes, quando na verdade isso pesa tanto que quando chegam ao fim da vida, chegam curvadas. Nunca pensam que mais vale o abraço que a quebra de braços e que ser exemplo vale mais que esperar exemplo a seguir.

Elas falam em amor, esperança, felicidade e paz, mas não querem ser a fonte de onde tudo isso possa fluir. Querem, se possível, desfrutar. Querem ser pessoas melhores, mas sem renunciar ao perdão que não foi pedido.

Só que ninguém pode querer mudar e continuar igual. A luz que há em nós precisa brilhar, precisa sobressair.

Tenho certeza que se Jesus pudesse escolher um presente nesse Natal, Ele escolheria a queda das barreiras que separam as pessoas. Ele é amor e onde há barreiras, O Amor não pode atravessar.

A vida é preciosa demais para que a deixemos passar sem dizer às pessoas que as amamos, ou pelo menos, o quanto gostaríamos de tentar amar.

Luta

“Fracassado é o que deixa de tentar.”

Encare de frente a sua luta, seja ela qual for, meu amigo. Não se deixe intimidar. A luta é fácil para os que não pararam para examinar-lhe a causa, as dificuldades, refazer o rumo, corrigir o esforço e engrandecer a esperança, desabrochando a potência que é o valor de nossas vidas.

O pânico embota a mente, bloqueando-lhe as possibilidades de pensar com serenidade. A preocupação exagerada, a ansiedade, são fatores que tornam difícil qualquer ação equilibrada. Desanuvie sua mente e pense que para Deus não há impossível. Não se julgue um fracassado porque as coisas não têm dado certo para você. Quem sabe se não está sendo preparado para tarefa mais importante e de maior responsabilidade para o seu espírito, através das lutas e das quedas que tem levado?

O atleta treina muito antes de ser considerado em condições de enfrentar uma competição. Não desanime com as derrotas. Prossiga treinando e perseguindo seu ideal. Assim você deve proceder. Perseverando sempre sem desfalecimento. Algo talvez lhe falte para melhor aproveitamento nas suas investidas.

Se você se coloca na condição de autossuficiente, mesmo que às vezes faça uma prece, não se torna consciente dos planos de Deus. Não quer aceitar que não estamos aqui para obter aquilo que queremos, mas o que viemos buscar, e precisamos realmente fazer e aprender. Não sabemos realmente o que buscamos, mas a nossa inabalável confiança na suprema sabedoria deve nos colocar sempre esperançosos e confiantes, certos de que se não nos acovardarmos, mas, ao contrário, colocarmo-nos sempre em ação, fazendo o que nos compete fazer, a coragem, a fé e a esperança nos sustentarão, não nos abandonando nunca, e a nossa luta será vitoriosa.

(Cenyra Pinto)

Natais de ontem e de hoje

(Rosa Maria Ramalho)

Os dias vão se cumprindo um a um,
e mais um Natal se aproxima.
E dos tempos passados,
Natais de antigamente, quem não se lembra?
Família, missa, enfeites poucos,
os mesmos de anos passados.

Menino Jesus, bolas de vidro e a comida, a melhor do ano.
Que alegria enfeitar a casa, limpeza do ano,
as paredes ganhavam cores, os corações revestiam-se de paz.
Passaram-se os anos, tantos Natais!
Quem mudou? Nós, ou o Natal?
De que Natal lembrarão nossas crianças?

Os presépios não encontram lugar junto às vitrines,
as propagandas da televisão não divulgam a Grande Notícia.
Os corais nos ajudam a dizer: “estamos em clima de paz!”
Voltemos a Belém!
Maria e José não encontraram um lugar.
Os animais e a palha aqueceram o menino.

E os humildes pastores foram visitá-lo!
e o coro dos anjos, cantava entre nós:
“Glória a Deus no mais alto do céu e paz por toda parte!”
Há ainda quem faça novena.
Ha ainda quem busque sentido.
Natal é mistério! Mistério revelado de amor!

Estamos em tempos onde as luzes do natal brilham muito,
mas nos dizem pouco e não nos introduzem no real sentido do Natal!
Deixemo-nos guiar pela Luz verdadeira!
Aquela que ilumina a todos!
Ela nos mostrará em que direção está Deus
e nos guiará no caminho rumo a Ele.